Visitantes

Brazil 82,8% Brazil
United States of America 9,4% United States of America
Portugal 3,9% Portugal

Total:

47

Countries
2608893
Today: 24
This Week: 104
This Month: 319
Primeiro grupo espírita da internet

O GeaE

SOUZA NETO, AJ. Sem medo da morte: Um estudo antropológico sobre experiências de quase-morte (UFPE)

COMPARTILHE!

Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia do Departamento de Antropologia e Museologia, do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Pernambuco, como requisito parcial para obtenção do título de Doutor em Antropologia. Área de concentração: antropologia.

Orientadora: Prof.ª Dr.ª Mísia Lins Reesink 

RESUMO

A presente tese busca compreender o fenômeno da Experiência de Quase-Morte (EQM) a partir de seus aspectos socioculturais, tendo como foco de análise as narrativas de pessoas que experienciaram uma quase-morte. A tese entende que a EQM pode fomentar questões relevantes para a compreensão de categorias epistemológicas na antropologia, como natureza e cultura. A partir de uma metodologia qualitativa, analisa-se o discurso presente nas narrativas de informantes que experienciaram uma quase-morte, buscando reconhecer formas de subjetivação e como perspectivas individuais revelam contextos culturais. Para tanto, a tese é dividida em quatro perspectivas analíticas, às quais buscam dar conta do fenômeno da experiência de quase-morte: (1) a descrição fenomenológica, onde são descritos os informantes, seus contextos socioculturais e os contextos em que se deram suas experiências de quase-morte; (2) os aspectos etiológicos, onde analisa-se como a medicina, a partir da fala dos informantes da área da saúde, compreende a experiência de quase-morte, apresentando e comparando quais as rupturas e continuidades entre as perspectivas das falas dos informantes, e, ainda, descrevese as principais hipóteses médicas defendidas até o momento; (3) os conhecimentos em relação à EQM, onde realiza-se um diálogo entre a quase-morte, a proibição do incesto, os mitos e com a sociobiologia, a fim de construir uma crítica antropológica, suscitando possibilidades interpretativas para a compreensão da produção de cultura e da lógica simbólica; e (4) os aspectos pragmáticos, onde descreve-se a estrutura narrativa, da qual se utilizam os informantes, destacando quais processos são acionados para a constituição de seus os arcabouços culturais, decorrente da experiência vivida. Igualmente, compara-se as estruturas narrativas dos informantes com as de experiências de conversão, na tentativa de identificar possíveis aproximações e distanciamentos. E, por fim, discute-se a noção de pessoa constituída pelos informantes, as suas categorias de entendimento, bem como a cosmologia por eles estabelecidas. Alguns dos resultados obtidos foram: (1) como característica comum, as narrativas das EQMs apresentaram a reconfiguração das ideias, posturas e valores morais dos informantes; (2) a quase-morte é classificada pela medicina como um fenômeno biológico, porém, ela é classifica pelos informantes como um fenômeno cultural; (3) a quase-morte, nesse contexto etnográfico, funcionou como um operador ontológico, o qual reconfigurou a lógica simbólica, operando significados, sentidos e práticas; e, (4) a partir da experiência, os informantes reformularam seus arcabouços culturais, significando a morte, a partir de então, como uma experiência que não suscita medo.

Palavras-chave: Morte. Cosmologia. Narrativas. Cultura. Noção de pessoa.

ABSTRACT

The present thesis seeks to understand the phenomenon of the Near Death Experience (NDE) from its sociocultural aspects, having as focus of analysis the narratives of people who have experienced near-death. The thesis understands that the NDE can foster issues relevant to the understanding of epistemological categories in anthropology, such as nature and culture. From a qualitative methodology, the present discourse is analyzed in the narratives of informants who experienced a near-death, seeking to recognize forms of subjectivation and as individual perspectives reveal cultural contexts. In order to do so, the thesis is divided into four analytical perspectives, which seek to account for the phenomenon of near-death experience: (1) the phenomenological description, where the informants are described, their sociocultural contexts and the contexts in which their near-death experiences; (2) the etiological aspects, where it is analyzed as the medicine, from the speech of the health informants, comprises the near-death experience, presenting and comparing the ruptures and continuities between the perspectives of the informants' speeches, and also describes the main medical hypotheses defended so far; (3) the knowledge about the NDE, where a dialogue is carried out between the near-death, the prohibition of incest, myths and sociobiology, in order to construct an anthropological critique, giving rise to interpretative possibilities for the understanding of production of culture and symbolic logic; and (4) the pragmatic aspects, where the narrative structure is described, in which the informants are used, highlighting which processes are triggered for the constitution of their cultural frameworks, resulting from the lived experience. Likewise, the informants' narrative structures are compared with those of conversion experiences, in an attempt to identify possible approaches and distances. And, finally, the notion of the person constituted by the informants, their categories of understanding, and the cosmology they establish are discussed. Some of the results obtained were: (1) as a common characteristic, the narratives of the NDEs presented the reconfiguration of the ideas, postures and moral values of the informants; (2) near-death is classified by medicine as a biological phenomenon; however, it is classified by informants as a cultural phenomenon; (3) near-death, in this ethnographic context, functioned as an ontological operator, which reconfigured symbolic logic, operating meanings, meanings, and practices; and (4) from experience, informants have reformulated their cultural frameworks, meaning death thereafter as a fearless experience.

Keywords: Death. Cosmology. Narratives. Culture. Notion of person 

Editores's Avatar

Editores