DOI  10.11606/T.47.2018.tde-05122018-122252
Documento  Tese de Doutorado
Autor  Zangari, Wellington (Catálogo USP)
Nome completo  Wellington Zangari
Unidade da USP  Instituto de Psicologia
Área do Conhecimento  Psicologia Social
Data de Defesa  2003-08-22
Imprenta  São Paulo, 2003
Orientador  Paiva, Geraldo Jose de (Catálogo USP)
Banca examinadora
Paiva, Geraldo Jose de (Presidente)
Augras, Monique Rose Aimee
Ciampa, Antonio da Costa
Mahfoud, Miguel
Tassara, Eda Terezinha de Oliveira
Título em português  Incorporando papéis: uma leitura psicossocial do fenômeno da mediunidade de incorporação em médiuns de umbanda
Resumo em português
 
Estuda a mediunidade de incorporação entre médiuns de Umbanda em sua dimensão psicossocial, a partir da teoria de papéis proposta por Hjalmar Sundén. Os Ss são 12 médiuns de incorporação, entre 16 e 61 anos de idade, 11 do sexo feminino e 1 do sexo masculino, do Templo Espírita de Umbanda Xangô Agodô, situado na cidade de São Paulo. Os médiuns passam por entrevistas semi-dirigidas e são observados durante rituais de incorporação. Com o objetivo de reconhecer a cultura do grupo ao qual pertencem, realizam-se, ainda, entrevistas informais com pessoas não médiuns que também participam regularmente das atividades do referido templo. Apresenta um modelo interpretativo interdisciplinar da mediunidade de incorporação, considerando: a) a importância da dimensão grupal ampla, da dimensão social dos grupos e da dimensão individual, e da relação entre estas dimensões para a compreensão da mediunidade de incorporação; b) a importância da linguagem, em sentido amplo, como meio de interação social necessário para a existência e manutenção da mediunidade de incorporação; c) o processo de construção tanto social quanto individual da mediunidade de incorporação; d) o processo de adoção e assumição de papéis por parte dos médiuns de incorporação; e) a função social da mediunidade de incorporação; e f) os possíveis ganhos psicológicos por parte dos médiuns de incorporação. Conclui que a mediunidade de incorporação pode , ser compreendida como um papel social complexo em queestão em jogo tanto elementos sociais quanto individuais em que as entidades incorporadas são consideradas como constructos psicossociais e, assim, os médiuns são, ao mesmo tempo, seus intérpretes e coautores
 
Título em inglês  Incorporating roles: the psychosocial dimension of the embodiment of spirits among Umbanda mediums
Resumo em inglês
 
This dissertation analyses the psychosocial dimension of mediumship related to the embodiment of spirits, from the point of view of Hjalmar Sundén's Role Theory. The subjects studied were 12 Umbanda mediums, 11 of whom were female and 1 male, between 16 and 61 years-of-age, all participants of the Spiritist Temple of Umbanda Xangô Agodô, in São Paulo, SP, Brazil. The mediums were submitted to semioriented interviews and were observed during the rituals in which they claimed to incorporate spirits. In order to examine cultural aspects of their social group, other subjects who were not mediums but who participated regularly in the activities of that temple were informally interviewed. An interdisciplinary interpretative model of "incorporative" mediumship is presented which considers the following points: (a) the importante of the wider group dimension, the social dimension of small groups, of the individual dimension, and of the relationships established between these dimensions to an understond of "incorporative" mediumship; (b) the importante of language - considered in its broadest sense - as a way of social interaction which is necessary to the existente and maintenance of "incorporative" mediumship; (c) the process of social and individual construcion of "incorporative" mediumship; (d) the process of roletaking and role-adopting by "embodiment" mediums; (e) the social function of "incorporative" mediumship; and (f) the possible psychological benefitsobtained by "incorporative" mediums from their mediumship. It is concluded that mediumship which includes the embodiment of "spirits" can be understood as a complex social role that is comprised of both social and individual elements. The "incorporated" entities are considered to be psychosocial consctructs, therefore the mediums are, at the same time, their interpreters and their co-authors